Página Inicial  | Biografia  |  Fotos  |  Arquivo de Notícias  |  Pronunciamentos  |  Contato  |  Links  |  Youtube

   
            
   
 
19/05/2017
Diretas Já! Para cumprir a constituição! Diretas Já! Para cumprir a constituição!

Resultado de imagem para Diretas Já!

Joan Edesson de Oliveira
Fonte: Portal Vermelho

Eis que, após o vendaval que atingiu o Planalto e varreu Aécio de cena, dando-se por consumada a morte do governo ilegítimo, surgem vozes pretensamente democráticas a bradar ao país: “Cumpram a Constituição! Cumpram a Constituição!”.


O afã pretensamente legalista, vociferado por “jornalistas” da Globo, mal refeitos da delação que atingiu o coração dos seus até recentemente queridinhos Temer e Aécio, nada tem de democrático. A pressa com que exigem o cumprimento da Constituição Federal e a realização imediata de uma eleição indireta nem busca ocultar as suas verdadeiras razões.

O que querem, eles e próceres conservadores que já buscam os holofotes arrotando respeito à Constituição, é exatamente acabar de rasgar a Carta de 1988. O que buscam, com uma eleição indireta em um congresso majoritariamente conservador, com meia banda atolada até a raiz dos cabelos em escândalos os mais diversos, é exatamente dar seguimento às reformas, cortando mais e mais na carne do povo, enquanto preservam e ampliam os privilégios das castas de sempre, as que sempre se beneficiaram do estado brasileiro.

Os que bradam agora por respeito à Constituição não têm por ela nenhum apreço, e se o fazem é por puro oportunismo, pois sabem que neste momento uma eleição indireta favorece exatamente o consórcio golpista, o mesmo consórcio do qual fizeram e fazem parte Temer, Aécio, a Globo, setores do judiciário e demais apaniguados.

Temem e tremem, esses senhores, que se dê a decisão ao povo, que se realize uma eleição direta. Temem e tremem, pois não há em seu campo um candidato que os una e que tenha chances de vencer as eleições no atual cenário. Por trás dos gritos histéricos de “respeito à Constituição” esconde-se o medo do povo, esconde-se o medo de mais uma derrota nas urnas.

Do lado do campo democrático e popular, do lado das forças que estávamos, até agora, na mais absoluta defensiva, há que se passar, de imediato, à ofensiva, há que se reorganizar as tropas e avançar.

A palavra de ordem de “Diretas Já!” é unificadora. Ela granjeia a simpatia de amplos espectros da população. É em torno dela que devemos nos agrupar. É em torno dessa palavra de ordem que devemos ocupar as ruas e mobilizar o povo. 

E devemos também tomar para nós a bandeira de defesa da Constituição, da nossa Carta Magna. Defender eleições diretas neste momento é que é o verdadeiro significado de respeito à Constituição. Defender as “Diretas Já!” é fazer cumprir a Constituição, naquilo que ela tem de mais importante e significativo, expresso no parágrafo único do seu primeiro artigo: a afirmação de que todo poder emana do povo.

Tomemos pois, as ruas. Unifiquemos as nossas forças em torno dessa bandeira. Busquemos a maior amplitude possível. 

Em defesa da Constituição, em defesa dos trabalhadores e do povo brasileiro, tomemos as ruas. 
Todo poder ao povo: Diretas Já!


>Boulos: Com esse pronunciamento, Temer jogou gasolina nas ruas do país


 

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, comentou em um vídeo no canal Mídia Ninja o pronunciamento do presidente Michel Temer feito na tarde desta quinta-feira (18). "Eu achei patético ver o Temer falando com aquela voz grossa, 'não renunciarei' ", condenou.

Boulos avalia o pronunciamento. "Temer está disposto a levar sua tática Kamikaze até o final, ele já estava seguindo dessa forma quando ignorou a opinião popular e seguiu com as Reformas Trabalhista e da Previdência, mas, depois do que ocorreu ontem, não é surpresa para mais ninguém que esse golpe foi às custas de corrupção, em compra de silêncio, não surpreendeu ninguém", disse. 

Boulos considera que a conjuntura mudou, porque existem provas cabais e não apenas "convicção". "Tem uma segunda consequência importante, com esse discurso, Temer jogou gasolina nas ruas do país, vamos organizar manifestações, hoje, amanhã, sábado e especialmente no domingo, onde ocorrerão atos em todo Brasil". 

"Temer está querendo um acordo para não sair do Palácio do Planalto direto para Curitiba. Ele vai construir com um judiciário uma imunidade, nem que seja para sair do país e não ser preso. todo mundo sabe que esse governo vai cair", afirma Boulos. 

Crise 

Na noite desta terça-feira (17), o colunista Lauro Jardim, do "O Globo" publicou a delação do dono da Rede JBS, Joesley Batista, com provas envolvendo o pagamento de propina para comprar o silêncio de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sob o aval de Michel Temer (PMDB-SP). 

Após pressão da população pela renuncia do presidente e a abertura para uma profunda crise entre a base aliada do Governo, Michel Temer fez um pronunciamento na tarde desta quarta-feira (18) dizendo, em tom alterado, que de forma alguma irá renunciar à Presidência da República. 



Fonte: Portal Vermelho, Laís Gouveia 






 
 
 





 

Inicial  | Biografia  |  Fotos  |  Notícias  |  Discursos  |  Contato  |  Links  |  Youtube